top of page
  • Foto do escritorLagoaNerd/Karen

Maluquinho no Emmy 2023: produção brasileira é indicada ao prêmio internacional de “Melhor animação

“O Menino Maluquinho”, primeira série brasileira de animação infantil da Netflix, produzida pela Chatrone, concorre com produções do Japão, Finlândia e Reino Unido

Cena da série “O Menino Maluquinho”  Créditos: Netflix (divulgação)
Cena da série “O Menino Maluquinho” Créditos: Netflix (divulgação)

Em 2022, a primeira série brasileira de animação infantil da Netflix, produzida pela Chatrone, chegou ao streaming e mexeu com o coração de muitos espectadores. Agora, a adaptação do clássico da literatura infanto-juvenil brasileira escrita por Ziraldo, acaba de ser indicada à 51ª edição do Emmy Internacional, um dos maiores prêmios da televisão.

A produção concorre na categoria “Melhor animação infantil”, com: Moominvalley (Finlândia); Rilakkuma’s Theme Park Adventure (Japão) e The Smeds and The Smoos (Reino Unido). Ao todo, são 56 indicados em 14 categorias, representados por 20 países. A cerimônia de premiação acontece dia 20 de novembro, em Nova York.

"Ficamos muito emocionados com a indicação. São mais de 40 anos que o Menino Maluquinho povoa de um jeito único o imaginário das crianças Brasileiras e concorrer a esse prêmio ajuda a levar essa essência do Maluquinho para o mundo todo", cita Antonio Pinto, que além de ser um dos maiores compositores do cinema mundial, assina a trilha da série com André Abujamra, é filho do Ziraldo e a grande inspiração do autor para o personagem Menino Maluquinho.

Um clássico produzido com o olhar contemporâneo

Esta foi a primeira vez que a obra virou série em animação, trazendo surpresas com novos personagens e um enredo que inclui temas contemporâneos ao universo de O Menino Maluquinho. A adaptação criou uma nova geração de fãs do garoto da panela na cabeça, "com o olho maior que a barriga e vento nos pés" – e que também já foi retratado em filmes e quadrinhos.


Na produção da Chatrone, a diversidade e representatividade racial são celebradas dentro e fora das telinhas. Totalmente produzido no Brasil, durante a pandemia e de forma remota, o projeto contou com pessoas de todas as regiões do Brasil e com mulheres em todos os cargos de liderança. Além disso, todos os atores de voz original têm a mesma identidade étnico-racial dos personagens que interpretam.

“Foi uma honra e o maior desafio das nossas vidas fazer essa adaptação. Esse é um projeto construído por muita gente, de todos os lugares do Brasil e tem um pedaço da infância de cada pessoa nela. Ficamos muito felizes com o reconhecimento do Emmy”, diz Carina Schulze, uma das criadoras da série.

“O Menino Maluquinho” é uma mega produção e tem adaptação de Carina Schulze e Arnaldo Branco, produção executiva de Aaron Berger, Carina Schulze e Rodrigo Olaio, direção de Beto Gomez e Michele Massagli, direção de arte de Beta Kruger e Walkir Fernandes e direção de animação de Fits. Gustavo Suzuki é o roteirista-chefe.

Sobre a Chatrone

Chatrone é uma produtora audiovisual fundada em 2007 com escritórios em Los Angeles e São Paulo. É a produtora do longa de animação “Festa no Céu” em parceria com Guillermo Del Toro - o filme foi bastante premiado e recebeu indicações em festivais como o Globo de Ouro. No Brasil, é conhecida pela produção de um longa e três temporadas da série musical “Gaby Estrella” e pela série de ação e aventura “Juacas”, ambos indicados a diversos prêmios como o Emmy Kids, pela série de ação “Sem Volta” e pela série de animação recém-lançada "Ba Da Bean".

5 visualizações0 comentário
bottom of page