top of page
  • Foto do escritorLagoaNerd/Karen

Nova temporada do Entrevista, no Futura, estreia no Dia da Consciência Negra

e traz Cida Bento para debater educação antirracista com 20 líderes da causa

Pautas alinhadas ao projeto A Cor da Cultura vão tratar de temas de valorização das culturas negra e indígena


Leci Brandão (à esquerda) conversa com a apresentadora do Entrevista, Cida Bento, na estreia da nova temporada. Crédito Douglas Lopes
Leci Brandão (à esquerda) conversa com a apresentadora do Entrevista, Cida Bento, na estreia da nova temporada. Crédito Douglas Lopes

No dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o Canal Futura estreia a nova temporada do Entrevista. Para celebrar a data, o programa semanal, exibido de 2ª a 6ª, às 20h45, vai focar na educação antirracista, com 24 entrevistas comandadas pela cofundadora, diretora e conselheira do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), Cida Bento. Em 2023, as leis 10.639 e 11.645 completam 20 e 15 anos, respectivamente. Ambas determinam que os estabelecimentos de ensino fundamental e de ensino médio, públicos e privados, têm que, obrigatoriamente, inserir em seus currículos e na formação dos professores, o ensino da história e culturas negra e indígena. Essa foi a motivação para escolha do tema dessa nova temporada, onde serão apresentados os desafios da aplicação da educação antirracista no cenário brasileiro. A direção dessa nova temporada do Entrevista é do jornalista Leonne Gabriel, do Futura.

A estreia será com a cantora Leci Brandão, também deputada estadual por SP, e que vai falar sobre Escola de Samba Educadora. Outros 19 líderes da causa antirracista estão entre os convidados do Entrevista.

A apresentadora Cida Bento é uma reconhecida ativista brasileira e autora de nove livros e artigos (desde 2000), com destaque para “O pacto da Branquitude” (2022), onde pesquisou o modelo excludente de pessoas negras nos processos seletivos. Por meio do CEERT, Cida Bento lançou em 2002 o Prêmio Educar, com o objetivo de identificar, difundir, reconhecer e apoiar práticas pedagógicas e de gestão escolar, vinculadas à temática étnico-racial, na perspectiva da garantia de uma educação de qualidade para todas e todos e, mais especificamente, de combate ao racismo e de valorização da diversidade étnico-racial. Em 2015, a revista The Economist elegeu Cida Bento uma das 50 pessoas mais influentes do mundo no campo da diversidade.

Essa temporada do Entrevista está 100% alinhada ao Projeto A Cor da Cultura, da Fundação Roberto Marinho e do Futura, para promoção da educação antirracista, por meio de um conjunto de ações de educação para relações étnico-raciais (ERER), que integra mobilização, comunicação, audiovisual, formação de educadores e materiais educativos. O projeto A Cor da Cultura é uma parceria da Fundação Roberto Marinho com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi)/Ministério da Educação (MEC) e a Fundação Palmares e tem como propósito valorizar este patrimônio histórico e cultural, mobilizando educadores e a sociedade na promoção das relações étnico-raciais e o cumprimento das leis citadas acima.

Cultura, educação, ativismo, religião, ciências, música, literatura, territórios, história e democracia estão entre os temas abordados nessa nova temporada do Entrevista. Confira abaixo os detalhes dos 24 episódios, que seguem até 21 de dezembro, de 2ª a 6ª, às 20h45, e que também estarão disponíveis no Globoplay:

Novembro:

Dia 20 - Escola de samba educadora – Leci Brandão/Deputada Estadual SP

Como as escolas de samba educam a sociedade a enxergar de forma positiva a história e cultura afro-brasileira e africana.

Dia 21 - Movimento Negro na Educação – Hélio Santos/Oxfam Brasil

O doutor em administração e presidente do Conselho da Oxfam Brasil vai mostrar como o movimento social negro brasileiro conquistou inúmeros avanços na legislação e na criação de políticas públicas na área da educação.

Dia 22 – Financiamento da Educação – Zara Figueiredo/MEC

Muito se tem discutido sobre o novo FUNDEB e o sistema nacional de educação, mas a Lei 10.639 está contemplada nesses dispositivos? A secretária da secretaria de educação continuada, alfabetização de jovens e adultos, diversidade e inclusão (SECADI) esclarece o assunto.

Dia 23 – Música Infantil antirracista – Allan Pevirguladez/professor e rapper

A musicalidade é um dos valores civilizatórios afro-brasileiros e pode ser uma ótima ferramenta para o professor na sala de aula. É o que mostra o compositor do fenômeno "O Meu Cabelo é Bem Bonito".

Dia 24 – Diversidade religiosa na escola – Ivanir dos Santos/babalaô e professor

O segundo relatório sobre intolerância religiosa (2023) mostra que as religiões de matriz africana são as mais atacadas. O professor apresenta como a escola pode contribuir para a cultura da liberdade religiosa.

Dia 27 – Educomunicação - Rosangela Malachias/professora

A especialista em educomunicação vai expor como a comunicação tem papel fundamental na construção do imaginário coletivo e pode fortalecer a educação antirracista.

Dia 28 – Ciências exatas antirracistas - Guimes Rodrigues Filho/professor

Doutor em química e coordenador de projetos de formação de professores com base na Lei 10.639, Guimes Filho vai apresentar formas de abordar a educação para as relações étnico-raciais na formação de professores de química e outras ciências exatas.

Dia 29 – Literatura Infantil – Kiusam de Oliveira/contadora de histórias

A literatura tem papel central na formação da identidade, percepção étnico-racial e repertório cultural das crianças. Esta será a principal abordagem na conversa com a especialista e doutora em educação.

Dia 30 – Educação Infantil - Waldete Tristão/professora da educação infantil

A educação infantil é a etapa do brincar, da interação e da descoberta e essa fase é fundamentação para a formação de sujeitos antirracistas. É o que defende essa professora que tem doutorado em educação.

Dezembro:

Dia 1 – Literatura Antirracista - Ana Maria Gonçalves/escritora

A autora vai explorar os detalhes de seu livro "Um Defeito de Cor", um dos principais representantes da literatura antirracista brasileira.

Dia 4 – Saberes indígenas na escola - Edson Kayapó/curador do MASP e professor

Desde 2008 a legislação brasileira obriga o ensino de história e cultura indígena nas escolas. Esse cenário será o tema da conversa com o especialista e doutor em História Social.

Dia 5 – Educação Escolar Quilombola - Givânia Maria da Silva/professora

No Brasil, existem mais de 2.500 escolas da rede pública em áreas remanescentes de quilombo. A doutora em sociologia questiona: quais são os desafios da educação escolar quilombola?

Dia 6 – Educação Escolar Indígena - Rita Potyguara/ex-coordenadora Geral de Educação Escolar Indígena

Segundo o Censo Escolar 2022, mais de 3 mil escolas de educação básica estão em território indígena e promovem a educação escolar indígena. Com doutorado em educação, a entrevistada vai mostrar como é essa realidade no Brasil.

Dia 7 – Gestão da educação antirracista - Luiza Mandela/gerente da gerência de relações étnico- raciais RJ

O Instituto Geledés e Alana realizaram uma pesquisa nacional que mostrou que 71% das secretarias municipais de educação realizam pouca ou nenhuma ação para implementar a lei da educação antirracista. Este será o mote do debate neste episódio.

Dia 8 – Branquitude - Lia Vainer Schucman/escritora e professora

Com doutorado em psicologia social, a entrevistada vai mostrar que, quando se fala em educação para relações étnico-raciais, é preciso entender o lugar da branquitude nessa discussão.

Dia 11 – Mulheres na educação - Suelaine Carneiro/socióloga e coordenadora do Geledés Instituto da Mulher Negra

A escola pode ser um lugar reprodutor de desigualdades de gênero e raça. A mestre em educação levanta a questão: como construir espaços educacionais mais acolhedores?

Dia 12 – Desafios do Novo Ensino Médio - Valter Silvério/vice-presidente do comitê científico dos novos volumes da coleção História Geral da África (UNESCO)

O especialista e doutor em ciências sociais vai debater a implementação da história e cultura afro-brasileira e indígena no novo ensino médio.

Dia 13 – Democracia e Direito à Educação - Daniel Teixeira Bento/advogado e diretor executivo no CEERT

O combate às desigualdades raciais na educação a partir da ótica da garantia de direitos é o tema do debate desse episódio.

Dia 14 – Narrativa antirracista em museus - Marcelo Campos/professor e curador do Museu de Arte do Rio

Como museus brasileiros podem criar narrativas antirracistas e desenvolver parcerias com escolas para apoiar a lei da educação antirracista?

Dia 15 – Educação de Jovens e Adultos - Janete Santos Ribeiro/historiadora e professora e Especializada em Educação de Jovens e Adultos e Políticas Sociais

Desafios da aplicação da educação para as relações étnico-raciais na modalidade educação de jovens e adultos, que é formada majoritariamente por pessoas negras.

Dia 18 – Caminhos para o desenvolvimento – Hélio Santos/Oxfam Brasil

Hélio Santos volta ao Entrevista para debater: qual o caminho para desenvolver o país a partir da equidade racial?

Dia 19 – A branquitude na história - Lia Vainer Schucman/escritora e professora

Como o conceito de branquitude entra na nossa história e qual a relação com as famílias interraciais?

Dia 20 – Territórios e Educação Indígena - Rita Potyguara/ex-coordenadora Geral de Educação Escolar Indígena

Os indígenas que estão nas zonas urbanas foram desterritorializados? Como isso impacta a educação desses povos?

Dia 21 – História Geral da África - Valter Silvério/vice-presidente do comitê científico dos novos volumes da coleção História Geral da África (UNESCO)

A coleção História Geral da África, da UNESCO, foi essencial para a implementação da lei 10.639 nas escolas brasileiras. Como esses materiais pedagógicos foram adaptados para a realidade das nossas redes?

Sobre o Futura

O Futura é uma experiência pioneira de comunicação para transformação social que, desde 1997, opera a partir de um modelo de produção audiovisual educativa, participativa e inclusiva. É uma realização da Fundação Roberto Marinho e resultado da aliança estratégica entre organizações da iniciativa privada unidas pelo compromisso de investir socialmente, líderes em seus segmentos: SESI - DN / SENAI - DN, FIESP / SESI - SP / SENAI - SP, Fundação Bradesco, Itaú Social, Globo e Sebrae.

O Futura está disponível gratuitamente via Globoplay para acompanhar o sinal ao vivo da programação, além de um catálogo com mais de 185 títulos e 5.000 vídeos.

Assista também nas principais operadoras de TV por assinatura no Brasil:

• Net e Claro TV – 534 HD e 34

• Sky – 434 HD e 34

• Vivo – 68HD e 24 fibra ótica

• Oi TV – 35

É possível ainda assistir pela rede de TVs universitárias parceiras com sinal de TV aberta e parabólicas digitais

1 visualização0 comentário
bottom of page