top of page

Pedágio – uma provocante indagação sobre a pregação do falso moralismo

O filme de Carolina Marcowicz trás grandes indagações sobre o falso moralismo e do que os outros ou a sociedade acham que é certo mas que os que mais querem impor as suas moralidades são os que mais fazem coisas imorais

corrompidas e que se  julgam no direito de mandar na vida dos outros

Não somente isso como a influência pode prejudicar uma relação de mãe e filho sobre isso

O filme me lembrou de certa maneira de uma reportagem de anos atrás no profissão repórter em que uma mãe dizia que a época que o filho se revelou gay ela falou ele tem diversas boas qualidades e era um filho incrível mas o ser gay tirava dele tudo que era de bom nele e isso parece se assemelhar no que acontece com Suellen ( a maravilhosa Maeve Jinkings) e Tiquinho ( ótimo Kauan Alvarenga) mãe e filho que se dão bem mas q o convívio fica cada vez mais abalado pelos vídeos com performance do mesmo e os julgamentos dos “amigos” de suellen que influenciam para a tomada de decisão de enviar o filho para um curso de cura gay

Nesse quesito se assemelha um pouco com era-se boy com a Nicole Kidman

Mas como o curso é caro e Suelen trabalha em um pedágio a situação se converge em um elo com o namorado ( o ótimo Thomaz Aquino) para juntar dinheiro de maneira danosa e arriscada para uma causa perdida

O filme também mostra outros personagens como o pastor que prega, a amiga de Suelen que tem suas próprias contravenções em meio a tudo ( poderia até ter tido um obrigado não da Rita Lee na trilha sonora)

É  um ótimo filme que sai um pouco mais fora da caixa e que torna mais uma vez a direção de Carolina markowicz chamativa e provocante não é atoa conquistando tanto reconhecimento principalmente internacionalmente

Até me pergunto se o Brasil tivesse selecionado Pedágio em vez de Retratos Fantasmas se teria mais chances de passar no corte para a lista final do Oscar de melhor filme internacional

Pois não é só de bons e ótimos filmes que são compostas as listas mas de quem é mais visto e de quem consegue quebrar a barreira de conquistar a atenção dos votantes das grandes premiações seja com muito jabá ou não

Ainda que Carvão seja o meu favorito da diretora, Pedágio ainda sim consegue estar em alto patamar de uma qualidade de filmes nacionais que o público em geral gostaria de ver e quebraria um pouco do estigma de síndrome de vira lata que ainda reverbera na população brasileira e que com certeza estamos caminhando para um futuro cada vez melhor e mais promissor com o cinema nacional

 

8 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page