top of page

Morando com o crush- reciclagem de comédias teens feita sem foco e com pressa desnecessária

Morando com o crush nova comédia teen estreia essa semana nos cinemas apesar do carisma de Giulia Benite e de Vitor Figueiredo o filme se mostra bem apressado para contar a história e com isso falta foco pra desenvolver a trama com qualidade

Morando com o crush
Morando com o crush

Sinopse: 

Luana (Giulia Benite) compartilha com seu pai uma curiosa semelhança familiar: eles não têm sorte no amor. Desde que sua esposa faleceu, Fábio (Marcos Pasquim) nunca mais conseguiu namorar sério, e Luana só tem coragem de observar o seu crush, Hugo (Vitor Figueiredo), de longe. A sorte dos dois muda quando Fábio se apaixona perdidamente por uma colega de trabalho e planeja morar com ela. Ao mesmo tempo, Luana é convidada para um date com Hugo. Mas a nova namorada de Fábio na verdade é... a mãe de Hugo! Agora, Luana e Hugo terão que dividir o mesmo teto enquanto lidam com o crush que têm um no outro.

Morando com o crush
Morando com o crush

Normalmente a premissa de um longa é um chamativo de se olhar o livro pela capa e pela sinopse mostrando um potencial para se ver e criar expectativa, porém aqui vemos que é só mais uma coisa de fachada pois o Filme mostra um romance que não se aprofunda mesmo tendo um casal de protagonistas que poderia entregar mais já que tem carisma e talento se tivesse um bom roteiro como base.


Já nas histórias adjacentes parece tudo muito jogado uma gambiarra aqui. Outra ali como semelhança ao personagem de Fábio ( Marcos Pasquim) que faz umas gambiarras na casa e tem q resolver pois cada hora quebra uma coisa, para chamar de comédia romântica para dar sustância sem sustento, a questão que também tem um grande problema de continuidade e passagem de tempo ao longo do filme, todos parecem aceitar que as coisas aconteçam de forma abrupta ou que não faça sentido exemplo colocar o casal de protagonistas que se mudam para uma cidade do interior junto com seus respectivos pais que estão namorando e que decidiram morar juntos depois do 1 encontro dos pais apresentando os filhos, aqui coloco um parêntesis eu sendo filha órfã de mãe que mora com o pai nunca passei e nem vi uma situação como essa, uma situação tão bizarra como essa que é apresentada no filme de o pai apresentar a namorada para a filha e já no dia seguinte irem morar juntos não faz o menor sentido e cabimento mas não para por aí as bizarrices e que para os dois jovens crush poderem estudar na mesma escola já que não tem vaga eles ter q disfarçar que são irmãos gêmeos pois eles só incluem irmãos dentro da mesma escola, mesmo eles não terem o mesmo sobrenome e nem terem entregue um documento que comprovasse a liga ação entre eles


O diretor Hsu Chien pega um mix de várias coisas incluindo comédias teens americanas como Meninas Malvadas, Ela é o Cara, Operação Cupido entre outras e copia e cola pro filme sem parecer ter pretensão de ser original, e sendo até muitas vezes displicente, previsível ou só jogando mesmo para o publico dizer entendi a referência


O roteiro de Sylvio Gonçalves é um remendo de coisas que não se deswnvolve em nenhuma das tramas todas as situações parecem muito superficiais e sem sentido mas aí vendo pelo currículo do roteirista ( Ricos de amor, é fada, sos mulheres ao mar) parece ser uma característica dele


O que não deixa o filme ruim por completo é que o carisma e talento de Giulia Benite se sobressai em relação ao filme se ela recebesse um bom roteiro quem sabe conseguissem salvar o filme


Uma coisa q me intriga nas comédias dirigidas por Hsu Chien ultimamente são os comediantes q ele escala para os filmes que normalmente são engraçados em standup mas que  ficam sem carisma e sem graça em seus longas como é o caso de Ed Gama em segundo projeto com o diretor  outros casos que vi foram o Estevão nabote em um dia cinco estrelas


Ainda veremos mais um filme esse mês de Hsu Chien com Giulia Benite como protagonista chamado De repente Miss e para ser sincera ultimamente está me dando um grande desgosto ver filmes dirigidos por ele quem sabe numa próxima ele possa surpreender positivamente


Morando com o crush tem preguiça de contar história e não vale o valor do ingresso no cinema somente sendo melhor visto no sofá em algum streaming quando não tiver nada na programação

15 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page