top of page
  • Foto do escritorLagoaNerd/Karen

NOVO DOCUMENTÁRIO DA PRODUTORA CLARALUZ, TELAS, FAZ SUA ESTREIA NA 47ª MOSTRA DE CINEMA EM SÃO PAULO

Dirigido por Leandro Goddínho, TELAS questiona como o ativismo digital pode transformar o mundo e conta com depoimentos de influenciadores digitais brasileiros

TELAS
TELAS

Com assinatura da produtora CLARALUZ, o documentário TELAS, primeiro longa-metragem do diretor Leandro Goddinho, faz sua estreia mundial na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que acontece entre os dias 18 de outubro e 01 de novembro em diversos cinemas da cidade. O filme tem três sessões durante o evento: dia 23 de outubro, no Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca, às 21h40; dia 25 de outubro, no Espaço Itaú de Cinema Augusta Anexo, às 15h30; e dia 1º de novembro, no Cineclube Cortina, às 18h30.

TELAS acompanha como nove influenciadores digitais brasileiros enfrentam o isolamento, e fazem das redes sociais plataformas para que suas vozes sejam ouvidas pelo mundo. Mas o documentário vai além do retrato deles, e questiona: é possível transformar o mundo a partir das telas dos nossos celulares e computadores?

A ideia surgiu como uma expansão de um projeto de curta do diretor, chamado “Positive Youtubers – A Machinima Documentary”, que investiga como pessoas que vivem com HIV fazem ativismo digital através das redes sociais no Brasil. O curta foi exibido em dezenas de festivais de cinema e selecionado para a 22a Conferência Internacional de AIDS, em Amsterdam.

TELAS
TELAS

"TELAS é um documentário sobre o presente e o futuro, sobre o novo mundo que nos rodeia, cheio de possibilidades, dúvidas, incertezas, num processo de transição social que nos aproxima enquanto comunidade global e nos afasta pelos muros digitais levantados pelos algoritmos", explica o diretor.

O filme conta com a participação de Aline Maccari, Gabriel Comicholi, Livia La Gatto, Lorelay Fox, Maíra Medeiros, Marcos Oli, Thamirys Borsan, Valter Rege e Victor Di Marco.

"Nos ultimos 20 anos, a democratização do audiovisual através das câmeras dos celulares e suas redes socias deu força e voz para que pessoas de diferentes esferas sociais pudessem criar seus próprios canais, com conteúdos de relevância social, proporcionando uma linguagem inovadora e original, que estabelece novas regras narrativas para dialogar com o público jovem sobre temas tabu", complementa Goddinho.

Comandada por Fernando Sapelli, a CLARALUZ produz projetos de documentário e ficção que possam servir como ferramenta para debater importantes temáticas sociais, e viu em TELAS a possibilidade de abordar questões urgentes do presente, como o ativismo digital.

O filme explora precisamente essa questão: como os influenciadores digitais têm o poder de transformar o mundo, ou se realmente acreditam nesse potencial que possuem. Pode-se questionar se eles podem ser considerados ativistas e qual é o impacto desse conteúdo. Essa é uma reflexão atual e relevante, especialmente em um momento em que o ativismo e a maneira como lidamos com questões sociopolíticas estão em constante evolução.”, explica Sapelli.

TELAS
TELAS

A produtora CLARALUZ tem uma longa parceria com a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que foi palco da exibição do primeiro filme assinado pela empresa, “Exodus - De Onde Eu Vim Não Existe Mais”, de Hank Levine, em coprodução com a Alemanha, e O2 Filmes, GloboNews e Globo Filmes no Brasil. No ano passado, exibiu no festival a ficção “Raquel 1:1”, de Mariana Bastos , que também foi exibido no SXSW, nos EUA, e participou da Competição Oficial do Festival Internacional de Guadalajara, no México.

Também em 2022, na Mostra, a produtora lançou “La Parle”, uma coprodução oficial França-Brasil, com participação do Atelier du Cinemas de Claude Lelouch, onde foi finalista do prêmio de público. O filme também participou de festivais nacionais e internacionais, como Saint Jean de Luz, na França e FICE, na Argentina.

Agora é a vez de TELAS, um filme sobre como os influenciadores digitais brasileiros estão usando as mídias sociais para promover o ativismo em temas sociais como representação racial, questões LGBTQIA+, feminismo, inclusão e política; também é uma reflexão deles próprios sobre esse papel que cumprem.

Esse é um filme importante nesse sentido: funciona como um registro antropológico, um documento histórico dessa cultura da internet durante um dos períodos mais desafiadores que já enfrentamos. A capacidade de refletir sobre esses temas é fundamental para construirmos um futuro consciente e inclusivo.”, conta o produtor.

O documentário foi produzido em um total de 15 diárias, e por conta da pandemia e dos protocolos vigentes na época, boa parte foi feita com equipe remota, entre São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.

Montar esse esquema de produção remota foi um desafio significativo, mas também proporcionou uma oportunidade valiosa de aprendizado. Surpreendentemente, o diretor estava em Berlim na época. Embora possa parecer uma ideia absurda dirigir um filme remotamente, isso se alinhava com a temática do filme e tornou-se parte de sua estética, permitindo que todos experimentassem o trabalho remoto. O diretor, Leandro, havia elaborado um roteiro que serviu como base para a produção e as entrevistas. No entanto, a narrativa do documentário só foi verdadeiramente moldada durante a fase de edição junto com Thiago Carvalhaes, que desempenhou um papel essencial ao explorar novos caminhos narrativos para o filme.”, diz Sapelli.

TELAS é uma produção da CLARALUZ, e será lançado no Brasil pela O2 Filmes.


Sinopse

Estudos recentes dizem que os adultos passarão, em média, pelo menos metade de suas vidas na frente de uma tela. O documentário investiga como os influenciadores digitais brasileiros estão usando as mídias sociais para promover o ativismo em temas sociais como representação racial, questões LGBTQIA+, feminismo e política. Eles criam conteúdo para diferentes plataformas, conscientizando sobre temas tabus de forma leve e desconstruída, compartilhando seu cotidiano e criando um senso de comunidade entre seus seguidores. Seriam nossas telas os espelhos da alma das sociedades atuais?


Ficha Técnica

Direção: Leandro Goddinho

Roteiro: Leandro Goddinho e Thiago Carvalhaes

Personagens: Aline Maccari, Gabriel Comicholi, Livia La Gatto, Lorelay Fox, Maíra Medeiros, Marcos Oli, Thamirys Borsan, Valter Rege, Victor Di Marco

Produção: Fernando Sapelli

Empresa Produtora: Claraluz Filmes

Distribuidora: O2 Play

Direção de Fotografia: Matheus da Rocha Pereira

Montagem: Thiago Carvalhaes

Montagem Adicional: Laerte Késsimos

Direção de Arte: Nicolle de Bari

Direção de Produção: Alê Costa

Música Original: Marcelo Pellegrini

Técnica de Som: Carolina Barranco

Direção de Tecnologia: Diogo Costa Pinto

Assistentes de Direção: Thuan Mozart e Barbara Fuentes

Pós Produção: Quanta

Produção Musical: Surdina

5 visualizações0 comentário
bottom of page