top of page
  • Foto do escritorLagoaNerd/Karen

O filme brasileiro "Malu" terá Première Mundial noFestival de Sundance neste domingo 21

com ingressos esgotados e a presença do diretor Pedro Freire e das atrizes Yara de Novaes e Carol Duarte


Malu
Malu

Produzido pela Bubbles Project e TvZero, em coprodução com  RioFilme, Telecine e Canal Brasil, "Malu" tem venda internacional confirmada pela alemã Pluto Film e divulga cartaz

"Malu", dirigido e escrito por Pedro Freire terá sua Première Mundial no próximo dia 21 de janeiro na World Cinema Dramatic Competition, mostra competitiva no Festival de Sundance, o mais importante evento de cinema dos Estados Unidos e um dos cinco principais do mundo, que será realizado entre 18 e 28 de janeiro.

O filme, terá quatro sessões para o público, uma sessão para a imprensa internacional e uma sessão on-line. Em Park City, uma das cidades do festival, três das sessões para o público, a começar pela noite de estreia no Prospector Square Theatre, já estão com a venda dos ingressos esgotadas. O cartaz divulgado é uma criação do diretor de arte brasileiro Laurindo Feliciano. O filme vai competir com outros nove longas-metragens, produzidos nos mais diversos cantos do mundo, mas é a única produção brasileira. Estarão presentes no festival as atrizes Yara de Novaes que faz a personagem título Malu - e Carol Duarte - a filha de Malu -, o diretor Pedro Freire e os produtores Tatiana Leite, da Bubbles Project, e Leo Ribeiro e Sabrina Garcia, da TvZero. A ida da equipe a Sundance foi viabilizada pelo apoio da coprodutora e codistribuidora RioFilme, órgão que integra a Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio, e do Projeto Paradiso.



Malu
Malu

Para o diretor Pedro Freire, chegar em Park City com seu primeiro filme é a realização de um sonho e, ao mesmo tempo, uma oportunidade. “Para mim, estar em Sundance é um sonho. Estou muito feliz em apresentar "Malu" neste belo festival. Espero que eles gostem!! Venho de uma família de atores. Minha mãe, meu pai e três irmãos são atores, então desde muito cedo decidi que queria dirigir atores. Primeiro pensei que deveria dirigir teatro, achava que o cinema era muito técnico e não dava tanta atenção à atuação. Aí, aos 18 anos, assisti Faces, de John Cassavetes, e naquele dia decidi ser cineasta. 25 anos depois, é uma alegria imensa estrear meu primeiro longa-metragem como diretor no festival de Sundance, que teve um enorme impacto na minha cinefilia desde jovem e sempre projetou para o mundo filmes independentes como Malu."

Logo após ser selecionado para o Festival de Sundance 2024, a equipe de "Malu" comemorou também a aquisição dos direitos de venda internacional pela Pluto Film, empresa alemã especializada em colocar filmes independentes no mercado global. A produtora Tatiana Leite, que esteve em Sundance em 2018, com “Benzinho”, de Gustavo Pizzi, também coproduzido pela TvZero comenta a estreia mundial em Sundance e a parceria com a Pluto Film: "Voltar a Sundance é muito emocionante. De uma forma geral, afirma a qualidade e a diversidade do cinema brasileiro e pessoalmente confirma para mim o quanto é importante investir em novos talentos – o Pedro tem de sobra –, e em trabalhar cuidadosamente no desenvolvimento dos projetos,  estabelecer grandes parcerias e nunca desistir. Com um agente de vendas internacional a bordo (Pluto Film), que faz um trabalho também cuidadoso com os filmes que adquire, esperamos ainda mais que o filme seja visto por diferentes públicos em todo o mundo. A produtora Sabrina Garcia completa, "desde que lemos o primeiro roteiro do Malu, acreditamos na potência e sensibilidade do filme e do diretor em retratar o conflito dessas três gerações de mulheres tão complexas quanto reais. Vai ser uma grande emoção representar a cultura e o cinema brasileiro em Sundance”.

Ambientando no Rio de Janeiro nos anos 90, o filme conta a história de Malu, uma atriz instável e desempregada, que vive com sua mãe conservadora, em uma casa humilde de uma favela do Rio de Janeiro, próxima ao mar. Malu tenta lidar com o relacionamento tenso com sua própria filha adulta, enquanto sobrevive com as lembranças de seu glorioso passado artístico no teatro que foi interrompido pela ditadura. Um filme sobre uma mulher forte que tenta fazer tudo dar certo, apesar de suas emoções violentas. Estrelado por Yara de Novaes, Juliana Carneiro da Cunha, Carol Duarte e Átila Bee, "Malu" é produzido pela Bubbles Project e TvZero em coprodução com RioFilme, órgão que integra a Secretaria de Cultura da Prefeitura do Rio, Telecine e Canal Brasil. O filme será lançado no segundo semestre de 2024, pela distribuidora Filmes do Estação e codistribuidora RioFilme.


 

Ficha Técnica:

Roteiro e direção: Pedro Freire

Produtores: Tatiana Leite, Roberto Berliner, Sabrina Garcia, Leo Ribeiro

Produção Executiva: Carlos Eduardo Valinoti, Tatiana Leite, Sabrina Garcia, Leo Ribeiro

Coordenação Executiva: Isabel Lessa

Direção de fotografia: Mauro Pinheiro Jr., ABC

Direção de arte: Elsa Romero

Montagem: Marilia Moraes, EDT

Figurino: Rô Nascimento

Caracterização e Visagismo: Marcos Freire

Coordenação de Pós-produção: Guga Nascimento, Nat Mizher

Som Direto: Marcel Costa

Desenho de som: Daniel Turini

Supervisão de Som: Fernando Henna, Henrique Chiurciu

Mixagem: Daniel Turini

Direção Musical: Jonas Sá

Colorista: Silvia Abreu

Produção: Bubbles Project e TvZero

Coprodução: RioFilme, Telecine e Canal Brasil

Distribuidor brasileiro: Filmes do Estação

Codistribuidor brasileiro e apoio: RioFilme

Apoio: Projeto Paradiso

 

Elenco: Yara de Novaes, Juliana Carneiro da Cunha, Carol Duarte, Átila Bee

PEDRO FREIRE | Diretor e roteirista


PEDRO FREIRE
PEDRO FREIRE

Pedro Freire é diretor e roteirista de cinema, teatro e TV. Formou-se em Direção de Cinema na EICTV (Cuba) e em Teatro na CAL (RJ). Sua filmografia inclui oito curtas-metragens, exibidos em competição em festivais internacionais como Veneza, Locarno, Havana, Oberhausen, Torino, Huelva, Cinéma du Réel, Rio de Janeiro e São Paulo. Em 2016, seu curta-metragem "Se por acaso", realizado sob a supervisão artística de Abbas Kiarostami, estreou no Festival de Cinema de Locarno. Seu curta-metragem "O teu sorriso" ganhou vários prêmios no Brasil e estreou no Festival de Veneza.

Trabalhou como roteirista para Ruy Guerra, assistente de direção de Karim Aïnouz e colaborou como diretor de atores ou diretor de elenco para cineastas como Jonathan Nossiter, Marcelo Gomes, Sandra Kogut, entre outros, em um total de 16 longas-metragens, além de assistente de direção para os diretores de teatro Enrique Diaz e Bia Lessa. Escreveu o roteiro do longa-metragem "Aspirantes" (Ives Rosenfeld), vencedor do prêmio Carte Blanche em Locarno 2014 e do Prêmio APCA de Melhor Roteiro em 2019.

Pedro dirigiu três peças profissionais, incluindo "Old Times", de Harold Pinter, que estreou no Rio em 2011 e em São Paulo em 2012. Foi diretor de 11 séries de TV, ao lado dos diretores Luiz Fernando Carvalho, Anna Muylaert, entre outros.

Participou da residência "Director's Lab" do Lincoln Center Theater (Nova York, 2012) e do Berlinale Talent Campus Buenos Aires (2008). Ministra aulas de Direção de Atores em diversas instituições no Brasil, Cuba e República Dominicana. “Malu” é seu primeiro longa-metragem.

 

Elenco

 

YARA DE NOVAES

Yara de Novaes (Belo Horizonte, 1966) é reconhecida como uma das atrizes e diretoras de teatro mais importantes do Brasil, com uma carreira que abrange 42 anos. Ela atuou em mais de 20 produções teatrais e dirigiu mais de 30, trabalhando com autores como Tchekhov, Gógol, Dostoiévski, Shakespeare, Arrabal, Virginie Despentes, Nelson Rodrigues, Guimarães Rosa, entre outros. Vencedora de 21 prêmios de teatro no Brasil, entre as mais prestigiosas premiações do país, incluindo APCA, Prêmio Shell, Questão de Crítica, APTR, Aplauso Brasil e Fundacen. Fundou e participou de três companhias de teatro em Belo Horizonte e São Paulo. Também atuou como curadora em festivais de teatro internacionais como FIT-BH e FIT-Rio Preto. Como professora de teatro desde 1992, lecionou em diversas instituições e universidades em São Paulo, Recife e Belo Horizonte. Seu trabalho mais recente como diretora é a peça "Lady Tempestade", baseada na história de vida de Mercia Albuquerque, advogada de presos políticos durante a ditadura militar no Brasil. Em 2024, fará sua estreia como atriz principal no cinema no filme "Malu", dirigido por Pedro Freire, selecionado para a Competição Internacional no Festival de Cinema de Sundance.

 

 

CAROL DUARTE

A atriz Carol Duarte, 32 anos, protagonizou o filme "A Vida Invisível", dirigido por Karim Aïnouz, que venceu na categoria Un Certain Regard no Festival de Cannes em 2019. O filme foi exibido em mais de quinze países e foi selecionado para representar o Brasil no Oscar de 2020. Sua atuação nessa obra lhe rendeu inúmeros prêmios no Brasil, incluindo Melhor Atriz no Festival de Valladolid e no Prêmio Platino Del Cine Iberoamericano. Em 2021, estrelou o curta-metragem "Factory Floor," de Nina Kopko, que conquistou prêmios de Melhor Curta no Festival de Fribourg, na Suíça, e no Festival de Havana, em Cuba. Em 2023, voltou ao Festival de Cannes, desta vez na Competição Oficial, com "La Chimera," dirigido por Alice Rohrwacher, como coprotagonista. Em 2024, foi coprotagonista no filme "Malu," dirigido por Pedro Freire, selecionado para a Competição Internacional no Festival de Cinema de Sundance. Formada pela Escola de Arte Dramática de São Paulo (EAD), atuou em mais de 10 peças teatrais, incluindo "Babilônia Tropical," uma peça que percorreu 5 capitais brasileiras, e "A Visita," monólogo estreado em 2023, que continuará em cartaz em 2024. Na televisão brasileira, participou de diversas séries, conquistando prêmios como Revelação do Ano (Folha de São Paulo) e Melhor Atriz Revelação no Prêmio Melhores do Ano da Rede Globo.

 


JULIANA CARNEIRO DA CUNHA

Juliana Carneiro da Cunha (Rio de Janeiro, 1949) é uma atriz e dançarina franco-brasileira. Na Europa, trabalhou com Maurice Béjart e Maguy Marin. Desde 1989, faz parte do grupo Théâtre du Soleil em Paris, sob a direção de Ariane Mnouchkine, onde atuou em 12 produções. Ganhou destaque no cinema brasileiro por sua premiada atuação no filme "Lavoura Arcaica" (2001), dirigido por Luiz Fernando Carvalho. Também foi atriz para diversos diretores de cinema brasileiros, como o lendário Ruy Guerra ("Veneno da Madrugada", 2005).

 

 

ÁTILA BEE

Átila Bee (São João de Meriti - Baixada Fluminense) é ator formado por diversas escolas das artes cênicas do Rio de Janeiro, dentre elas, o Nós do Morro, Studio Escola de Atores, O Tablado e Universidade Estácio de Sá. É fundador da Karma Círculus Teatro, uma Cia de Teatro Preto e Macumbeiro, que celebra 10 anos em 2024, onde além de ator, é dramaturgo e diretor. Ator e cantautor premiado, já foi indicado a um dos maiores prêmios do cinema nacional: O Kikito do Festival de Cinema de Gramado. No Teatro, no cinema ou no carnaval, contribuiu na pesquisa e resgate de importantes histórias e personalidades da Cultura Afro Brasileira, já tendo interpretado nomes como Zumbi dos Palmares, Joãozinho da Goméia – Rei do Candomblé, o Almirante Negro João Cândido, José Espinguela - criador da disputa das escolas de samba, dentre outros. Atualmente, está em cartaz em mostras e festivais pelo mundo, com o filme "Rio, Negro", em que interpreta João Cândido e estreará no dia 21 de janeiro no Sundance Film Festival "Malu", filme de Pedro Freire, em que interpreta o sensível e potente artista Tibira, compartilhando a cena com as gigantes Yara de Novaes, Juliana Carneiro Cunha e Carol Duarte.

 

4 visualizações0 comentário
bottom of page