top of page
  • Foto do escritorLagoaNerd/Karen

Três lições que o filme “Moneyball: o Homem que Mudou o Jogo” ensina sobre educação financeira

O longa é uma ótima inspiração para desenvolver o planejamento financeiro e sair da zona de conforto, afirma especialista

Moneyball: o Homem que Mudou o Jogo
Moneyball: o Homem que Mudou o Jogo

Inspirado numa história real, o filme “Moneyball: o Homem que Mudou o Jogo”, dirigido por Bennett Miller, traz o ator Brad Pitt interpretando o papel de Billy Beane, gerente do time de baseball Oakland Athletics. A história mostra como é possível fazer muito, mesmo tendo pouco; basta um olhar que fuja dos padrões e um planejamento de execução prévio.

Toda a história se passa no cenário dos times de baseball, onde o personagem principal desenvolve um programa de estatísticas inovador e sofisticado para o clube, que teve como consequência a classificação da equipe entre uma das melhores dos anos 80. Uma jornada inspiradora que mostra a importância da construção de um plano para resultados de longo prazo.

“Estratégias são sempre bem-vindas no mundo das economias e da educação financeira, mas saber o futuro do dinheiro, o tempo de resultado, estar prevenido para os imprevistos no meio do caminho e ter criatividade suficiente para inovar quando necessário são questões em que, na maioria das vezes, não pensamos quando falamos de dinheiro. Gosto desse filme, pois ele é capaz de inspirar o telespectador a sair da zona de conforto e se arriscar”, diz Túlio Matos, sócio fundador da iCred, fintech sergipana que facilita o acesso ao crédito e empréstimo pessoal.


Confira três lições que podemos tirar do filme “Moneyball: o Homem que Mudou o Jogo”, segundo o especialista:

1 - Criatividade para os momentos necessários

Lembra daquela famosa frase de mãe: “nenhum passo pode ser maior que a perna”? Essa ideia se encaixa perfeitamente em uma das lições que o filme passa. O planejamento inicia quando se percebe a importância de avaliar a capacidade do potencial financeiro da equipe. O mesmo serve para uma pessoa física ou pequenas e médias empresas. É preciso saber seus limites para pensar em novas soluções e inovar na forma de viver, como corte de gastos desnecessários, ter um dinheiro guardado para imprevistos, juntar uma quantia para o futuro incerto, entre outros;

2 - Muita calma nessa hora!

A ansiedade é uma amiga próxima de quem está com problemas financeiros ou tem dificuldade de organizar as entradas e saídas das verbas fixas e intermitentes. Mas, uma das maiores lições do longa estrelado por Brad Pitt é exatamente saber confiar no processo, manter a consistência do plano, desenvolver métodos organizacionais de fluxo de caixa que se encaixem na sua rotina, descobrir a importância da paciência nesses momentos incertos e saber guardar e se prevenir para momentos futuros;

3 - Mudanças de hábitos são necessárias

Sabemos como a rotina maluca do dia a dia acaba não deixando espaço para muitos planos, porém, saber a hora de sair da zona de conforto é o que faz você se mover e traz resultados positivos no futuro. Moneyball deixa exatamente essa mensagem final para o telespectador — que podemos estender para as relações financeiras pessoais.

A comodidade com determinados gastos, ou até a falta de discernimento sobre quais são realmente necessários, pode desfavorecer aquela grana extra no final do mês — o que poderia ser evitado com mudanças de hábitos e planejamento prévio, capaz de mudar até mesmo o resultado de um grande jogo, como o dos Oakland Athletics.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page