top of page

Crítica| Back to Black - estapafúrdia desconexão entre a história real de Amy Winehouse e a história contada no filme

Back to black deveria ter sido uma boa cinebiografia sobre o fenômeno meteórico que foi a cantora britânica Amy Winehouse que entre e uma voz potente e polêmicas marcou época na indústria musical e do entretenimento nos anos 2000 e que faleceu tragicamente aos 27 anos


Back to black
Back to black

O filme emoldura por assim dizer momentos da vida de Amy desde os primeiras letras escritas e quando estourou no cenário musical, além de mostrar o relacionamento com o pai Mitch e seu conturbado caso amoroso com o ex Blake Civil e seus problemas com alcool e drogas além de claro mostrar um pouco do que foi o álbum que dá título para o filme que tem entre diversas músicas de sucesso como Rehab, Valerie, Tears Dry On Their Own e Back to Black


Infelizmente o filme é uma cinebiografia contata pela visão de quem mais prejudicou e se beneficiou de Amy e dessa forma mostra uma passividade e imparcialidade sobre os fatos ocorridos seja pelo fenômeno que ela foi e o que a levou a morte precoce da contora vindos pela direção de Sam Taylor Johnsson ( 50 tons de cinza, o garoto de Liverpool) e do roteiro de Matt Greenhalgh ( O Garoto de Liverpool) tendencioso e fraco pois a historia é dela mas o foco do filme não e por isso que tanto a diretora quanto o roteirista parecem nem terem feito uma pesquisa mais detalhada nos diversos documentários e na vida da cantora e não mostrando uma boa parte do que foram os relacionamentos tóxicox que ela e tratando os mesmos no caso o pai Mitch e principalmente o ex dela Blake Civil como se fossem bad boys com bom coração tratando-os como vitimas do acaso querendo uma redenção que não merecem e os eximindo da culpa de alguma responsabilidade que envolvia a vida dela

Back to black
Back to black

inclusive o pai de Amy é um dos produtores do longa e que mostrou grande interferência sobre a história, tornam o filme um desperdício de dinheiro e uma falsa homenagem a uma cantora que merecia ter sua história contada com mais dignidade


Não digo que Amy era isenta de culpa das atitudes e polêmicas que a cercavam mas isso não justifica passar pano para as situações que ela passou e principalmente isentar as pessoas que a prejudicaram pois na minha opinião acho que ela era uma jovem solitária e incompreendida e que não teve o suporte necessário apesar de muito talentosa


A despeito de, ser uma cinebiografia musical vemos bem pouco das músicas de Amy ou de suas grandes apresentações e a cronologia dos fatos apresentados é muito rasa não mostrando a passagem do tempo dando a entender que aconteceu no mesmo ano e também não mostrando o seu real talento e sua voz potente


Back to black
Back to black

o filme mostra-se frio e distante ao contar a história de Amy

nem mesmo Marisa Abelo que faz Amy e Leslie Manville que faz Nan a avó de Amy que se saem melhor no filme conseguem salvar o filme


Apesar dele ter somente 1 hora e 47 minutos parece ser uma eternidade para que o filme se finalize


Embora o album back to black ser mais preto e branco o filme é até bem colorido para mostrar sobre a vida de Amy


Back to black é decepcionante e uma cinebografia esquecível que não faz jus ao que foi Amy Winehouse quem sabe uma proxima vez ela tenha sua historia contada com mais dignidade








13 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page